Uma das principais dúvidas que as pessoas têm na hora de reformar ou construir é na escolha do tipo de revestimento para o piso. É preciso estar atento às diferenças entre o porcelanato e a cerâmica. 

Os dois são muito semelhantes, mas existem características distintas que são responsáveis por sua adequação às especificidades de cada tipo de cômodo, proporcionando valores diferentes para os imóveis

Você sabe quais as diferenças entre o porcelanato e a cerâmica? Não? Então, leia este artigo e entenda as principais divergências. Vamos lá!

A matéria prima é diferente?

A primeira das diferenças entre porcelanato e cerâmica a ser destacada é a matéria prima. O piso cerâmico é formado por uma mescla entre argila e alguns minerais (70% argila). Já o porcelanato é uma mistura de porcelana e outros materiais mais nobres (70% materiais rochosos).

Assim, podemos dizer que o porcelanato é um material mais impermeável, sendo recomendado para áreas molhadas. Entretanto, ambos dependem do uso de boas argamassas, rejuntes e impermeabilizantes para um bom assentamento. 

Há diferenças estéticas?

É sabido que há uma grande variedade de cores e tamanhos, seja de porcelanatos, seja de cerâmicas. A principal diferença estética se dá em relação à sofisticação, na qual o porcelanato se destaca. 

Esse tipo de revestimento é mais homogêneo e seu brilho é impressionante (quando a versão polida é escolhida). Porém, as novas tendências do mundo da decoração estão caminhando para o uso de acabamentos mais foscos, fazendo as cerâmicas voltarem ao páreo. 

E a resistência?

A resistência é uma das principais diferenças entre porcelanato e cerâmica. O principal fator de influência é a temperatura de queima da produção. O piso cerâmico atinge temperaturas em torno de 850°C, enquanto o porcelanato chega próximo de 1.300°C. É válido ressaltar que quanto maior a temperatura de combustão, maior será a resistência do material. 

Sendo assim, podemos afirmar que o porcelanato é mais resistente. Entretanto, existem inúmeros porcelanatos de baixa qualidade (assim como cerâmicas). Obviamente, a durabilidade e a resistência das peças também dependem da marca do material. 

Há variabilidade no uso?

A variabilidade no uso também é um dos aspectos que deve ser analisado. O porcelanato permite uma versatilidade muito grande, simplesmente pelo fato de haver acabamentos frios que são semelhantes à madeira e outros materiais. A cerâmica, por sua vez, não detém essa característica. 

E o preço? É muito diferente?

Independentemente da usabilidade, das especificidades e das vantagens do porcelanato e da cerâmica, o preço é fundamental. Ele será, muitas vezes, o principal responsável pela escolha.

Entre esses dois tipos de revestimento, o porcelanato costuma ser mais caro que a cerâmica, apesar de existirem opções com preços acessíveis. A variação de preço é grande, sendo possível encontrar porcelanatos a R$ 30 ou acima de R$ 200 por metro quadrado. A cerâmica dispõe de menor custo de aquisição, sendo importante levar em conta a mão de obra de assentamento. 

Como destacamos, o preço pode ser um fator decisivo na escolha. Contudo, é preciso avaliar outros quesitos, como o custo-benefício, a durabilidade, a estética do ambiente e a garantia dos produtos. Fique atento às principais diferenças entre o porcelanato e a cerâmica e faça a melhor escolha!

E aí, gostou do nosso artigo? Que tal ter acesso a outros conteúdos como este? Para isto, basta nos seguir no Facebook, no Instagram e no LinkedIn. Assim, você terá acesso a todas as nossas atualizações. Estamos esperando por você!

Autor

Escreva um comentário

Share This