Nada melhor do que passear com a família e ter momentos agradáveis de lazer ao lado das pessoas que mais amamos. Muitas cidades têm opções bastante interessantes ao ar livre para quem quer fazer contato com a natureza.

É o caso, por exemplo, dos melhores parques em Porto Alegre. Neste post, preparamos uma seleção especial de locais para você visitar e aproveitar o seu passeio ao máximo. Confira as opções!

Parque Germânia

Está localizado na Zona Norte, próximo ao Country Club, e tem 15 hectares de área verde. Sua estrutura para a prática de esportes é invejável: tem espaços para tênis, vôlei, basquete e futebol de salão. Conta, ainda, com playground para os pequenos e aparelhos de ginástica para os adultos.

Você também pode fazer caminhadas ou corridas e aproveitar para conhecer a área de preservação do local — com inúmeras espécies de animais e vegetação. Se você tiver um cachorro, ele será muito bem-vindo por lá!

Logo ao lado, estão três Shoppings (Bourbon WallingIguatemi e Bourbon Country) com toda a estrutura para a alimentação da família e comodidades para depois do passeio no parque.

lago do parque germania

Parque Farroupilha (Redenção)

Inicialmente chamado Campos da Redenção — em homenagem à libertação dos escravos da Capital —, o parque teve seu nome alterado para Parque Farroupilha em 1935 durante a Exposição Comemorativa do Centenário da Revolução Farroupilha.

O parque é lindíssimo, e tem amplo espaço para passeio e piqueniques com a família. Sua beleza é reforçada por cerca de 10 mil árvores. Destacam-se as espécies chal-chal, tipuana, pitangueira, cocão, paineira, palmeira da Califórnia, jacarandá, grinalda de noiva, cipreste e ipê-roxo.

O parque tem recantos encantadores, como os Jardins Europeu, Oriental e Alpino, todos inaugurados em 1941. Também se destacam o Recanto Solar, o Orquidário, a Fonte Luminosa, o Auditório Araújo Viana, o Espelho d’água e o Monumento ao Expedicionário, entre outros 37 monumentos. Desde 1978, o parque abriga ainda o Brique da Redenção.

Lá, há um lago com pedalinhos, passeios de trenzinho e muito verde. É bastante frequentado nos fins de semana, especialmente porque há um parque de diversões logo ao lado para a alegria da garotada.

E se alguém tiver fome, por ali mesmo existem restaurantes, cafés, lanchonetes, o Mercado do Bom Fim (que tem lanchonetes e lojas de conveniência), a Feira Ecológica e um amplo estacionamento.

O local foi tombado em 1997 como patrimônio cultural, histórico, paisagístico e natural de Porto Alegre.

vista do monumento do parque da redenção

Parque Marinha do Brasil

É um parque essencialmente esportivo, com estrutura para a prática de diferentes modalidades, como basquete, vôlei, tênis, futebol de salão e atletismo. O local tem, ainda, pistas de patinação, skate e ciclismo. Ou seja, a família vai se divertir muito por lá.

Há, também, um espaço com tartarugas e uma grande variedade de aves. Localizado às margens do lago Guaíba, de lá é possível contemplar o mais belo pôr do sol da cidade — o que vai tornar seu passeio ainda mais especial.

vista aérea do parque

Parque Moinhos de Vento (Parcão)

O Parcão, como é mais conhecido, tem ampla área verde e muita sombra — ou seja, é perfeito para um passeio cultural para famílias com crianças pequenas. E há, pelo menos, dois bons motivos para isso: uma Biblioteca Ecológica Infantil (a Maria Dinorah) e os brinquedos da área de recreação — que são artesanais, feitos de toras de eucalipto.

As muitas opções de lazer do local também valem uma visita: tem patinação, jogging, aparelhos de ginástica, e quadras de futebol, vôlei e tênis. Para quem aprecia história antiga, o destaque é uma réplica de um moinho açoriano, que remete aos que existiam no local em tempos remotos.

Moinho do parque

Jardim Botânico

Lugar perfeito para contemplar a natureza e fazer um piquenique com a família. Também tem trilhas com pequenas caminhadas e um belo lago com cisnes nadando. Não deixe de admirar e de se encantar com o Arboreto (coleção de árvores), que dá acesso ao Serpentário e à Sala de Exposição do Museu de Ciências Naturais.

As Coleções de Plantas Medicinais e de Plantas Envasadas (bromélias, orquídeas, cactos e outras) têm visitação restrita a pessoas ou grupos com interesse educacional ou científico — para garantir a proteção de plantas raras. Os grupos de até 10 pessoas devem agendar a visita no Centro de Visitantes.

Nesse parque, é preciso pagar para entrar (R$ 6 por adulto ou R$ 11 por automóvel), mas crianças até cinco anos são isentas e estudantes pagam meia-entrada. Fique atento ao horário de funcionamento, que se encerra às 17h.

ponte no jardim botânico

Hidráulica Moinhos de Vento (DMAE)

Entre as atrações do local estão a torre da Hidráulica Moinhos de Vento — onde ficava uma casa de filtros erguida em 1910 — e o prédio histórico construído em 1928 com arquitetura inspirada no Palácio de Versalhes, na França.

Os belos jardins desse parque são escolhidos como cenário por fotógrafos por sua beleza encantadora. Ele tem praças e espaço verde para toda a família, além de uma Galeria de Arte. O diferencial é que toda a área é cercada, o que proporciona mais segurança para as crianças, que podem brincar e correr à vontade.

vista do parque hidráulica

Praça da Encol

O nome verdadeiro da praça é Carlos Simão Arnt, mas ela ganhou o apelido após ser revitalizada pela extinta construtora Encol, que adotou a área. Seus 22 mil m² abrigam uma cancha de bocha coberta, três quadras poliesportivas, playground, pista para corrida e caminhada, academia para a terceira idade e bancos para descanso.

No local são realizados concertos ao ar livre e festas culturais. Recentemente, a praça ganhou um espaço para os cachorros se divertirem e duas quadras de futevôlei.

Praça Gustavo Langsch (Praça do Sol)

Também conhecido como Praça do Sol, o local fica bem próximo à praça da Encol. Ela já vale a visita por ser menos movimentada, mas nas estações frias do ano ganha um motivo extra: no outono e no inverno, sua paisagem fica exuberante, com a queda das folhas alaranjadas das árvores, como ocorre no hemisfério norte.

Tem playground, mesas e bancos, o que a torna perfeita para desenhistas, pintores e demais artistas que querem apreciar a beleza da paisagem enquanto desenham.

Rua Gonçalo de Carvalho

Nossa última indicação não é um parque, mas uma rua que tem ares de parque graças à imensa quantidade de árvores no local. A rua Gonçalo de Carvalho ficou conhecida como “a rua mais bonita do mundo”, depois que um biólogo português a registrou em fotos e publicou em seu blog.

Quem tiver a oportunidade de conhece-la encontrará, em seus quase 500 m de extensão, mais de 100 árvores Tipuana (plantadas na década de 1930) enfileiradas para formar extensas copas, que, vistas de cima, se assemelham a um imenso tapete verde. Seus troncos têm beleza ímpar: com vários, grossos e tortuosos ramos saindo do tronco principal.


Gostou das nossas sugestões de parques em Porto Alegre para passear com a família? Então siga nossas redes sociais e fique por dentro dos melhores conteúdos para você!

Autor

Escreva um comentário

Share This