Category

Documentação

Category

Quais são as principais taxas ao comprar um imóvel? Nós explicamos!

Você decidiu começar uma mudança em sua vida e vai comprar um imóvel. Pretende morar em um bairro agradável, próximo ao trabalho e em um local que seja valorizado ao longo do tempo. Ótimo! Basta juntar o dinheiro e pagar o valor do apartamento, certo? Infelizmente não é bem assim. Para comprar imóvel, além de desembolsar o valor de face, é preciso pagar algumas outras taxas.

Comprar imóvel sem planejar o custo dessas taxas é arriscado e pode deixar você numa situação financeira delicada. O recomendado é que você reserve de 5% a 8% do valor do imóvel para quitá-las. Neste guia, você vai descobrir quais são essas taxas e a importância de estar preparado para elas. Continue a leitura!

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O valor do ITBI, cobrado pelas prefeituras, varia em cada município do Brasil. Em Porto Alegre, é de 3% sobre o valor do imóvel atribuído pela Fazenda Municipal, conforme apurado pelo agente fiscal da prefeitura. Esse imposto deve ser pago antes da transmissão em cartório. Ele pode ser parcelado em até 12 vezes, com mensalidades mínimas de R$ 100,00, mas ainda assim todas as parcelas devem ser pagas antes da lavratura da escritura.

Os pagamentos podem ser realizados na maior parte dos bancos ou ainda em casas lotéricas (no caso de guias de até R$ 1.000,00). A guia pode ser pedida em qualquer tabelionato se a compra for por escritura pública; por meio do agente financeiro, se for por instrumento particular (contrato de financiamento); ou na loja de atendimento da Secretaria Municipal da Fazenda.

Escritura

A escritura é o registro do contrato de compra e venda. Ela é paga apenas nos casos de imóveis comprados á vista. Para quem parcela, o contrato de financiamento já serve como escritura. 

Esse documento é importante para proteger seu investimento dos “contratos de gaveta”. Na hora de comprar imóvel, é a escritura que especifica as características do bem (localização, dimensões etc.) e, portanto, protege sua aquisição de eventuais problemas.

Emolumentos / Registro do imóvel

Os emolumentos são valores que remuneram os cartórios pelo serviço de registro do imóvel quitado. Esse serviço é indispensável, já que comprova por lei quem é o proprietário. No caso específico de Porto Alegre, existe uma tabela com alíquotas distribuídas em faixas de acordo com o valor do imóvel. Por exemplo, para imóveis entre R$ 303.778,91 e R$ 379.723,80 o valor é de R$ 1.292,40. Esses valores podem ser reajustados por lei estadual.

Se você estiver comprando um imóvel residencial pela primeira vez, com o valor de até R$ 500 mil, e a compra for feita pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) tem direito a 50% de desconto na taxa de registro do imóvel.

Outras taxas da mudança

O planejamento para comprar um imóvel envolve ainda o pagamento de outros gastos. Bancos podem cobrar uma taxa de vistoria para avaliar a conservação e segurança do prédio.

Além disso, se você for se mudar com seus móveis, deve levar em conta o custo da transportadora. Se estiver financiando o imóvel, analise bem o contrato para planejar o pagamento das parcelas no futuro. Finalmente, pode ser útil levar em conta gastos como a primeira faxina do local e a instalação de serviços, como internet e TV a cabo.

Comprar um imóvel à vista é a melhor forma de pagar mais barato, mas exige algum planejamento para evitar problemas financeiros. Fazer algumas contas na ponta do lápis e reservar uma quantia em dinheiro um pouco acima do valor da propriedade pode garantir mais segurança e tranquilidade no processo.

Agora que você já sabe mais sobre as principais taxas envolvidas ao comprar imóvel, entre em contato com a AMX para tirar dúvidas e conversar sobre as melhores opções de moradia em Porto Alegre!

Documentação para comprar um imóvel: veja o que não pode faltar

Se você deseja adquirir uma casa ou um apartamento, é porque busca por mais comodidade e estabilidade para a sua família. Afinal, viver de aluguel pode ser muito incômodo, impedindo que você aproveite a cidade em que vive e a companhia familiar. No entanto, antes de efetuar essa transação, é preciso se atentar à documentação para comprar um imóvel.

Ninguém gosta de burocracia, não é mesmo? Mas contar com essa série de documentos é fundamental para que você não tenha nenhum problema com a aquisição. Para saber quais são eles e encontrar outras informações relevantes, continue lendo o post!

RG

O famoso Registro Geral (RG), também conhecido como carteira de identidade, é a principal identificação civil no território brasileiro. Os dados que ele traz variam segundo o órgão emissor, que muda de acordo com o estado onde é emitido.

Ainda assim, ele geralmente contém o nome do titular, sua filiação, sua data de nascimento e uma foto. Caso você tenha perdido o seu, é preciso retirar uma segunda via.

CPF

A emissão do cadastro de pessoas físicas (CPF) é de responsabilidade da Receita Federal brasileira, que é mantida pelo Ministério da Fazenda. No site da entidade, inclusive, você encontra diversos serviços úteis relacionados ao cadastramento. Ele sempre tem 11 dígitos.

Certidão de estado civil

Se você é casado ou vive em união estável com regime de bens, é preciso apresentar a documentação que vocês obtiverem em cartório ao formalizar a relação segundo a lei.

Isso é necessário porque, perante o Estado, vocês estão realizando a compra em família. Portanto, é preciso comprovar situação no ato da compra, certo?

Certidão Negativa de ações na Justiça do Trabalho

Essa certidão, que é emitida de forma online pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho), também é conhecida como Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas. Seu principal intuito é provar que você, como pessoa física ou jurídica, não sofre com nenhuma ação na justiça por causas referentes ao âmbito trabalhista.

O ponto positivo é que ela fica pronta em poucos minutos e é válida por 180 dias após a data de expedição.

Certidão Negativa de ações na Justiça Federal

Assim como o documento do tópico anterior, o intuito aqui é mostrar que você está livre de processos na Justiça Federal. Ela pode ser emitida no próprio site da instituição. Não se esqueça de ler o manual com as instruções para não ter problemas com a emissão.

Outras documentações para comprar um imóvel

Se você está procurando por um apartamento ou por uma casa que ainda estejam na planta, lembre-se de checar informações a respeito da construtura ou incorporadora responsável.

Caso seja comerciante, você ainda precisará certificar a quitação dos tributos federais. Comprovantes de renda, como holerites e afins, também podem ser necessários.

Quanto mais atualizada estiver a sua documentação para comprar um imóvel, maior é a chance de você não encontrar entraves burocráticos para realizar o sonho da casa própria.

Se você gostou deste artigo, assine gratuitamente a nossa newsletter para receber outros conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!