Category

Compra

Category

Cuidado! 5 erros comuns para evitar quando comprar um apartamento

Sair do aluguel e comprar um apartamento é o sonho de muita gente. Afinal, nada melhor do que ter um canto para chamar de seu e oferecer aos seus filhos um lar com mais aconchego, comodidade e segurança.

Porém, é preciso redobrar a atenção durante o processo de aquisição de um imóvel para que não se cometam erros que podem colocar o negócio e o seu investimento a perder. Pensando nisso, listamos os mais comuns para que você saiba como evitá-los. Confira!

1. Comprar um apartamento incompatível com o orçamento

Um dos erros mais frequentes quando se trata de comprar um apartamento é escolher um imóvel que não é compatível com o orçamento que se tem. Como resultado, você compromete a sua renda mensal e fica suscetível a contrair dívidas.

Porém, esses não os únicos efeitos sentidos por essa decisão errônea. Você também pode se ver obrigado a diminuir o padrão de vida da sua família afetando, principalmente, o conforto e o lazer de todos a fim de evitar mais gastos extras.

2. Não pesquisar sobre a localização do imóvel

Pode parecer um detalhe óbvio, mas acredite: não são poucas as pessoas que negligenciam essa questão. Isso porque elas pesquisam apenas sobre as taxas de criminalidade, por exemplo, e esquecem outros pontos fundamentais que influenciam diretamente sua qualidade de vida.

Alguns exemplos são: a infraestrutura do bairro, como áreas de lazer, iluminação e saneamento; o comércio ao redor do apartamento, como farmácias e supermercados; e o transporte público na região. Por conta disso, elas acabam fechando negócio e se arrependendo depois — o que gera insatisfação, estresse e gastos elevados.

3. Não tirar as dúvidas com o corretor

Muitas pessoas recorrem aos serviços de um corretor para que ele tome a frente das negociações, facilitando, assim, a aquisição do seu futuro lar. Contudo, elas cometem o equívoco de não sanar suas dúvidas enquanto têm a oportunidade, deixando passar questionamentos cruciais que vão desde a obtenção da certidão negativa até as cláusulas do contrato que porventura não tenham ficado claras.

Por isso, lembre-se de que ele também é um profissional capacitado para orientar você durante todo esse processo e auxiliá-lo, inclusive, quanto aos contratempos que possam acontecer.

4. Ignorar as demais despesas mensais

Outro erro comum ao comprar um apartamento é ignorar as demais despesas que podem comprometer o seu orçamento mensal. Afinal, além dos custos referentes à aquisição do imóvel, você ainda vai ter outra série de gastos envolvendo, por exemplo, IPTU, taxa condominial, transporte, alimentação e saúde da sua família.

Fora isso, ainda há a possibilidade de eventuais reformas e reparos para que o local adeque-se à decoração planejada, podendo acarretar um investimento muito acima do que você está apto a fazer no momento.

5. Não dar a devida atenção ao contrato

Além dos erros já citados, há quem não dê a devida importância a um documento fundamental para toda a transação: o contrato. É nele que estão expostas todas as cláusulas referentes às características e ao valor da propriedade, além dos termos da negociação aceita por você.

Nesse sentido, assiná-lo sem ler com cuidado, ou sem a orientação de um advogado ou corretor, pode lhe trazer uma verdadeira dor de cabeça por conta de questões contratuais abusivas e duvidosas.

Agora que você já sabe quais os principais erros ao comprar um apartamento, previna-se para evitá-los e garantir que o seu investimento torne-se um excelente patrimônio para a sua família! Por isso, aproveite e descubra 4 dicas para planejar as finanças para a compra do seu imóvel!

4 passos para transformar o sonho da casa própria em realidade

Ter um lugar onde possa criar os filhos com segurança e aconchego, além de ter tranquilidade e proteção para guardar parte dos pertences, faz parte dos principais desejos de quem tem o sonho da casa própria. No entanto, é preciso seguir alguns passos para que esse sonho se torne realidade!

Como todo objetivo, comprar uma casa ou um apartamento requer planejamento, sobretudo financeiro. Sabemos que essa é uma tarefa difícil; mas, não se preocupe, sabemos, também, que algumas medidas podem te ajudar nessa missão! 

Quer saber mais? Então acompanhe este texto e conheça 4 passos para adquirir o imóvel que você sempre quis. Confira!

1. Faça uma análise real da sua situação financeira

Ir em busca do novo imóvel não é a primeira coisa que você deve fazer. O primeiro passo é saber se você tem as mínimas condições de alcançar esse sonho.

Sendo assim, avalie se existem obrigações a cumprir primeiro. Por exemplo: dívidas de empréstimos ou parcelas do cartão de crédito. Considere quitar essas pendências e, em seguida, descubra qual o valor que você possui efetivamente.

É a partir desse cenário que você terá uma noção mais clara da quantia necessária, sendo possível traçar planos e metas mais objetivos em relação ao valor desejado, em função do tempo.

2. Tenha metas de orçamento

Agora que você já sabe o quanto possui na conta, poderá escolher o valor do imóvel de maneira mais consciente. A partir desse dado, será possível criar metas de orçamento para poder quitar o imóvel.

Nesse sentido, você terá que considerar os objetivos de economia e de geração de renda. Por exemplo: guardar um dinheiro mensalmente ou buscar uma renda extra para compensar o valor pago no imóvel.

De outra forma, as metas também são importantes para estimular a sua saúde financeira. Isso porque as metas ajudam a aumentar a motivação, uma vez que transformam os objetivos em resultados reais.

3. Corte os gastos

Para que você tenha mais tranquilidade na hora de quitar o imóvel, não pode ignorar a hipótese de corte de gastos. Reduzir as refeições fora de casa, postergar a troca do carro velho por um novo e diminuir as viagens de feriados estão entre os ajustes que devem ser feitos.
 
Tenha em mente que isso será temporário e por isso o planejamento é importante. Reconheça que, por um período, terá que viver de maneira mais controlada. Em pouco tempo será possível perceber o quanto é possível poupar com essas mudanças na rotina.

4. Dê a maior entrada possível

Comprar parcelado pode ter suas vantagens, devido à comodidade de pagar a longo prazo. Mas comprar à vista sai mais barato. Se você tiver tempo para juntar todo o valor antes de comprar o imóvel, opte pela segunda opção. Você se livra das parcelas e ainda tem um desconto interessante na hora da compra.

No entanto, sabemos que é difícil guardar tanto dinheiro, além de levar um tempo muito grande para isso. Uma boa alternativa é você juntar o máximo que puder, para que a entrada seja a maior possível. Isso reduzirá as parcelas e você pagará menos juros — além de ficar menos tempo com essa dívida mensal.

Esses foram alguns passos da primeira etapa para que você consiga alcançar o sonho da casa própria. Depois de ter resolvido a questão financeira, outros aspectos devem ser levados em conta, na hora de comprar um apartamento: comparar o preço por metro quadrado, observar aspectos de acabamento do imóvel e considerar a localização são alguns dos fatores essenciais.

Gostou dessas informações? Então fique por dentro de outros assuntos desse tipo seguindo a nossa página no Facebook, nosso perfil no Instagram e no Linkedin. Até a próxima!

Veja nossa lista com 5 benefícios de comprar um imóvel na planta

Está pensando em investir no imóvel próprio, mas não sabe qual opção é melhor: na planta ou pronto? Essa é uma das principais dúvidas dos futuros proprietários.

Apesar disso, os imóveis na planta estão se tornando a opção de muitos compradores, que embasam sua escolha em diversas vantagens. Quer saber quais são elas? Então continue sua leitura e conheça 5 benefícios de comprar imóvel na planta.

1. Condições de pagamento

Como ainda será construído, o imóvel na planta permite uma maior flexibilidade nas condições de pagamento. Você pode negociar diretamente com a construtora, o que acaba facilitando o pagamento. O valor da entrada, por exemplo, pode ser diluído nas parcelas que serão pagas antes da entrega das chaves.

Em geral, as empresas oferecem opções vantajosas para os compradores e um melhor fluxo de pagamentos. É necessário pagar entre 30 e 50% do valor total, antes do prazo final da construção. O restante pode ser financiado com parcelas que mais se encaixem no seu orçamento.

2. Ótimo custo-benefício

Além das diversas opções de pagamento, o imóvel na planta também oferece um ótimo custo-benefício. Na maior parte das vezes esse investimento possui um valor final menor, quando comparado aos outros tipos — como apartamentos ou casas prontas, por exemplo.

Como o projeto ainda está em desenvolvimento, esse tipo de imóvel tem uma curva maior de valorização com o tempo, o que aumenta ainda mais seu custo-benefício. Mas esse é um assunto para o próximo tópico.

3. O imóvel na planta é um investimento certeiro

Como já adiantamos, o imóvel na planta passa por um processo de valorização com o seu desenvolvimento — seu preço final é maior do que o valor pago. Essa vantagem está diretamente relacionada ao tempo de obra, o que ajuda a agregar valor ao imóvel e auxilia na melhora das suas finanças.

E não para por aí. Quando você escolhe um bairro com boa infraestrutura, as chances de valorização do imóvel são ainda maiores.

4. Maior prazo para se planejar

Esse processo possibilita que você tenha tempo para se planejar. Como sabe qual é o prazo para a conclusão da obra e, consequentemente, a entrega das chaves, pode programar tranquilamente sua mudança.

Além disso, é possível planejar toda a nova vida — já que a mudança vai muito além dos móveis, envolvendo outros aspectos, como novas escolas para os filhos, meios de transporte para o trabalho e novos locais para lazer da família, por exemplo.

5. Personalizar o imóvel é uma alternativa

Como o imóvel na planta ainda é somente um projeto, você pode sugerir pequenas alterações, para decorar e customizar o local ao seu modo, evitando possíveis reformas no futuro.

Além disso, essas construções contam com instalações totalmente novas, deixando de lado as preocupações com manutenção por um bom tempo e podendo usufruir da garantia da construtora. Os espaços também são mais bem integrados, para condizer com o estilo de vida dos futuros moradores.

Viu só? Comprar um imóvel na planta é uma escolha altamente vantajosa, que traz diversos benefícios para o futuro morador e, por isso, não deve ser uma opção deixada de lado.

Gostou desse post? Quer conhecer mais sobre imóveis na planta? Então não perca mais tempo e entre já em contato com a gente

Procurando por apartamento? Confira nossas dicas pra te ajudar na escolha

Ter um lugar para descansar, convidar os amigos e formar uma família são algumas necessidades de quem busca um apartamento para morar. Afinal, o espaço deve ser confortável e, ao mesmo tempo, atender ao estilo dos moradores. Por esse motivo, saber como encontrar o apartamento ideal é uma tarefa primordial.

Esse processo pode ser feito a partir de alguns critérios, como a qualidade de acabamento do imóvel e a sua localização. Mas não para por aí.

Quer saber mais? Confira, então, 3 dicas para encontrar o apartamento certo para você!

1. Compare o preço por metro quadrado

Na hora de escolher um apartamento, muitas pessoas consideram apenas o preço do imóvel, ao fazer comparações. Esse tipo de critério não é bem eficiente, pois ignora o tamanho do espaço.

Por exemplo, um apartamento pequeno, localizado em um bairro nobre, pode ter um valor maior que outro apartamento com área superior, porém localizado em um bairro menos valorizado.

O critério mais correto é considerar o valor de metro quadrado privativo. Ou seja, dividir a área do apartamento por seu valor. Assim, será possível comparar com maior facilidade os preços e ver se o imóvel que você está buscando está com um valor adequado para a sua localização na cidade.

2. Observe aspectos de acabamento do imóvel

Outro fator importante para ser analisado é a questão do revestimento. Um apartamento com bom acabamento garante um conforto maior e evita problemas, tais como infiltração e manutenção constante.

Para você ter uma noção do que é um bom acabamento, considere a fachada do imóvel. Preferencialmente, ela deve ter algum revestimento, como pastilhas cerâmicas, por exemplo. Esse tipo de acabamento além de trazer melhor aparência para o prédio, exige menor custo de manutenção do que a fachada em textura, que rapidamente necessita de limpeza e pintura. Outro detalhe pouco notado é o forro do apartamento: se ele já for revestido em gesso é um diferencial, pois tal característica traz economia na montagem do apartamento, proporciona um maior conforto acústico e permite um projeto luminotécnico.

Ainda deve-se reparar nas robustez e tamanho das esquadrias. Elas precisam ser amplas, tanto no living quanto nos quartos. Isso faz diferença na luminosidade do apartamento, aumentando a sensação de espaço dos ambientes.

Outro ponto importante é buscar sempre por imóveis que tenham ventilação natural nos banheiros para que haja um melhor fluxo de ar, evitando, assim, a umidade — e, consequentemente, o mofo e os fungos.

Em caso de imóveis novos ou na planta, é recomendável solicitar uma cópia do Memorial Descritivo dos Acabamentos e procurar visitar algum outro empreendimento da construtora para conhecer o acabamento adotado.

3. Considere a localização

Mesmo o imóvel sendo muito bom, não vale a pena comprá-lo para morar se ele estiver longe do seu trabalho ou da escola dos filhos, não é mesmo?

É importante que o apartamento seja de fácil acesso aos pontos da cidade que você tem mais necessidade de usar. Verifique, também, se perto do imóvel existem supermercados, padarias e afins. Morar longe de tudo traz desconfortos para todo mundo.

Outra dica é conhecer a vizinhança. Afinal, os barulhos constantes no prédio podem ser um incômodo para você. Tente conversar com os vizinhos e verifique se combinam com o seu estilo de vida.

O que achou desse post com dicas sobre como encontrar o apartamento ideal? Ficou com vontade de procurar por um bom lugar para morar? Então entre em contato com a AMX Property. Nós atuamos na região de Porto Alegre (RS), projetando, executando e comercializando imóveis residenciais com projetos diferenciados e alto padrão de qualidade.

Casa ou apartamento? Não fique na dúvida na hora da escolha!

Ter um imóvel é o sonho da maioria das pessoas. As razões são muitas: sair do aluguel, investir, acumular patrimônio… Porém, junto com essa vontade também chega a dúvida: casa ou apartamento

Esse é o seu caso? Confira nossas dicas para achar a melhor opção!

Avaliando a estrutura que sua família precisa e deseja

O primeiro passo é no seu núcleo familiar. Sente-se com todos os envolvidos diretamente e faça uma lista do que desejam ou precisam para poder viver de forma confortável. Área de lazer, churrasqueira, segurança, jardim… Eles vão ajudar a estabelecer se o melhor é casa ou apartamento.

Se você e sua esposa têm rotinas corridas e poucos filhos, por exemplo, um apartamento pode ser a melhor opção. Geralmente localizados nas área urbanas, eles ficam próximos às escolas, farmácias, mercados, médicos, além de mais opções de transporte. Também são mais fáceis de manter e limpar.

Já as casas são uma opção interessante para quem está em busca de um ambiente com privacidade e um espaço maior. Mesmo nos bairros mais movimentados, elas costumam ter pelo menos um quintal ou área externa.

No quesito segurança, os prédios levam vantagem, pois a incidência de roubos e assaltos costumam ser bem menores do que em casas. Além disso, eles normalmente têm uma portaria e sistemas de segurança que, por si só, já afugentam ladrões.

Se mesmo assim a sua preferência for por casas, uma ótima opção são os condomínios. Nesse quesito, eles costumam ser interessantes para que os filhos possam fazer amizades, se divertir perto de casa e dos seus olhos atentos.

Conhecendo o local por meio da vizinhança

A escolha do imóvel perfeito não envolve apenas a casa ou apartamento, mas o seu entorno. No caso dos prédios, é preciso analisar com cuidado a rotina dos outros moradores para que elas não interfiram seriamente com a da sua família.

Quando há muitos solteiros ou estudantes, por exemplo, é normal a ocorrência de festas e barulhos até mais tarde. Porém, se os outros condôminos são idosos, o problema é inverso. A efusividade dos pequenos pode ser excessiva e incomodá-los.

Nas casas fora de condomínio isso não costuma ser uma preocupação tão grande, mas há outro fato que precisa de análise: a vizinhança. Ela costuma ser um indicativo se o imóvel em questão vale mesmo a pena. Verifique o estilo de moradia e se elas têm uma unidade de padrão — e se coincidem com o que você procura.

Tire todas as suas dúvidas antes de fechar negócio

A sua imobiliária deve ser uma parceira nessa jornada, ajudando você a selecionar os imóveis que mais se encaixam no seu perfil e orçamento e garantindo que as negociações e todo o processo de venda ocorra da forma mais tranquila possível.

Se você vem de outra cidade ou estado, esse trabalho é de valor ainda maior, ajudando você e sua família a se estabelecer e construir um novo lar.

Pergunte e tire todas as suas dúvidas. Afinal de contas, essa costuma ser a maior compra que efetuamos durante a vida e um bom escritório sempre estará pronto para resolver quaisquer questões.

Gostou das nossas dicas para escolher entre casa ou apartamento? Quer achar a sua nova propriedade? Entre em contato conosco!

Confira 4 dicas e planeje as finanças para a compra do seu imóvel

Você deseja realizar o sonho de adquirir um imóvel, mas está preocupado com a instabilidade da economia? Fique tranquilo: se planejar a compra da casa própria com cuidado, será capaz de alcançar os seus objetivos sem maiores problemas.

Estamos aqui para ajudar você a chegar lá! Por isso, preparamos este artigo com quatro dicas especiais para o seu planejamento financeiro. Confira:

1. Organize as finanças

Antes que você comece a planejar a compra da casa própria, procure conhecer melhor a sua realidade financeira. Você sabe como é gasto o seu dinheiro? Tem noção de quanto pode economizar por mês? É importante ter certeza dessas respostas, para seguir em frente.

Vamos propor um exercício simples e eficaz, que requer uma boa dose de disciplina: durante um mês, tome nota de todas as suas receitas e despesas. Não deixe escapar nada, desde um cafezinho até valores mais elevados. Quanto mais precisos forem os números, melhor será a avaliação.

Você provavelmente perceberá que alguns hábitos considerados inofensivos causam certo estrago no orçamento. Esse exercício lhe proporcionará a oportunidade de entender a sua relação com o dinheiro, servindo como ponto de partida para o seu planejamento.

2. Estabeleça metas de poupança

Para comprar um imóvel sem desequilibrar as finanças, o ideal é começar a poupar o quanto antes. Agora que você tem uma visão real da sua vida financeira, é possível estabelecer metas verdadeiramente viáveis.

Aproveite o levantamento realizado na etapa anterior para cortar gastos desnecessários e readequar a rotina do lar, incrementando a economia. Ao exercitar a criatividade, você perceberá que é possível manter a qualidade de vida gastando menos, para investir em seus sonhos.

Com o orçamento mais enxuto, defina um valor a ser poupado a cada mês. É muito importante separar essa quantia assim que receber o pagamento. Tome cuidado para não apertar demais o cinto: é melhor manter uma margem de segurança e conseguir efetivamente poupar o que foi combinado.

Invista o que for poupado

Economizar é importante, mas saber investir o seu dinheiro é fundamental no planejamento para a compra da casa própria. Tenha em mente que o imóvel pode se valorizar enquanto você está juntando dinheiro. Portanto, é preciso preservar o seu poder de compra.

É interessante encontrar uma aplicação indexada à inflação, para eliminar o risco de possíveis perdas. Leve em conta os prazos dos investimentos, que devem ser compatíveis com o tempo estimado para a compra do imóvel.

3. Certifique-se de que o imóvel cabe no seu bolso

É aqui que reside o principal erro das pessoas que não se planejam adequadamente para a compra da casa própria e onde muitos sonhos se transformam em pesadelos.

Muitas pessoas, no desejo de adquirir um imóvel melhor, traçam metas de poupança exageradamente otimistas ou lançam mão de artifícios para comprovar rendimentos maiores.

Ao escolher o seu imóvel, tenha certeza de que ele se encaixa no padrão de vida da sua família.

4. Escolha a melhor forma de pagamento

Defina, em seu planejamento, a forma de pagamento escolhida. Para quem não pretende comprar o imóvel à vista, as principais opções são o financiamento e o consórcio.

Financiamento

Economicamente falando, o financiamento não é a opção mais recomendável, mas apresenta uma vantagem fundamental em relação ao consórcio: após a liberação do crédito, você pode se mudar imediatamente e concretizar com mais rapidez o sonho da casa própria.

Por ser um compromisso de longo prazo, o financiamento requer alguns cuidados. É importante pagar o maior valor de entrada possível, reduzindo assim o valor financiado. Você pode direcionar as suas economias para esse fim e ainda utilizar os recursos do FGTS.

Consórcio

O consórcio apresenta custo total muito mais baixo que o financiamento e é a opção ideal para quem não tem tanta pressa para adquirir o imóvel. Você pode conseguir o imóvel sendo contemplado em um dos sorteios mensais ou utilizar as suas economias para dar um lance.

Viu como é perfeitamente possível adquirir um imóvel sem comprometer o orçamento? Então, não perca mais tempo: coloque as nossas dicas em prática e comece agora mesmo a planejar a compra da casa própria.

Conseguimos ajudá-lo? Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn. Siga-nos e confira em primeira mão as nossas atualizações.